segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Calendário da Pascom Regional Leste 1 para 2015


A comissão regional da Pastoral da Comunicação (Pascom) fechou o seu calendário para 2015.
Seguem as datas:
Encontro de formação e planejamento da Pascom
De 27 de fevereiro a 1 de março de 2015
Tema: A comunicação da Igreja no Brasil à luz do Diretório de Comunicação na cultura da era digitalLocal: Casa de Retiros do Atalaia, na Arquidiocese de Niterói (Rua Bispo Dom João da Mata, 33. Alto do Atalaia – Ititioca – Niterói)
Saiba mais clicando AQUI

Reuniões dos coordenadores diocesanos com o bispo referencial, Cardeal Orani João Tempesta, e a coordenação regional

Horário: sempre às 14h30
Local: Edifício João Paulo II, 6º andar  (Rua Benjamin Constant, 23, Glória, Rio de Janeiro) – sala de reunião do Cardeal Orani João Tempesta
Dias:
16 de março
22 de junho
14 de setembro
30 de novembro

terça-feira, 4 de novembro de 2014

Abertas as inscrições para o encontro de formação e planejamento da Pascom

Os agentes da Pastoral da Comunicação das dioceses do Regional Leste 1, bem como todos aqueles que atuem em comunicação eclesial, seja em uma pastoral específica, comunidade e organismo (sacerdotes, religiosos e leigos), são convidados a participar do encontro de formação e planejamento da Pascom. O evento acontecerá de 27 de fevereiro a 1 de março de 2015, na Casa de Retiros do Atalaia, na Arquidiocese de Niterói (Rua Bispo Dom João da Mata, 33. Alto do Atalaia – Ititioca – Niterói).
O tema será: A comunicação da Igreja no Brasil à luz do Diretório de Comunicação na cultura da era digitalA programação será dirigida pelos assessores nacionais da Pascom, Ir. Élide e Padre Clóvis. O investimento é de R$ 150,00 por pessoa. Para quem residir perto do local do encontro e não quiser dormir no local será dado um desconto. Neste caso, a taxa será de  R$120,00.
Faça sua inscrição AQUI

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

“Comunicar a família” é tema do Dia Mundial das Comunicações 2015

A Sala de Imprensa da Santa Sé divulgou esta segunda-feira, 29 de setembro, o tema do Dia Mundial das Comunicações Sociais 2015: “Comunicar a família: ambiente privilegiado do encontro na gratuidade do amor”.

O tema do Dia Mundial das Comunicações Sociais deste ano se insere em continuidade com o precedente e ao mesmo tempo contextualiza-se com aquele que será o tema central do próximos dois Sínodos: a família.

Os fatos diários nos dizem também sobre a fadiga da família. As mudanças culturais muitas vezes não ajudam a entender o quanto a família seja um bem.

“As relações entre os membros da comunidade familiar são inspiradas e guiadas pela lei da «gratuidade» que, respeitando e favorecendo em todos e em cada um a dignidade pessoal como único título de valor, se torna acolhimento cordial, encontro e diálogo, disponibilidade desinteressada, serviço generoso, solidariedade profunda”. (João Paulo II, Familiaris Consortio, N. 43)

“Como ainda dizer em nossos dias, ao homem ferido e desiludido, que o amor entre um homem e uma mulher é uma coisa boa? Como fazer com que os filhos experimentem que são um dom precioso? Como aquecer o coração da sociedade ferida e provada por tantas desilusões de amor e dizer a ela: força, recomecemos? Como dizer que a família é o primeiro e significativo ambiente no qual se experimenta a beleza da vida, a alegria do amor, a gratuidade do dom, a consolação do perdão oferecido e recebido, e onde se inicia a encontrar-se com o outro”, lê-se no texto publicado pela Sala de Imprensa, que prossegue:

“A Igreja hoje deve novamente aprender a dizer o quanto a família seja um grande dom, bom e belo. É chamada a encontrar o modo para expressar que a gratuidade do amor, que se oferece aos esposos, aproxima todos os homens a Deus e esta é uma tarefa magnífica. Por que? Porque direciona o olhar a verdadeira realidade do homem e abre as portas para o futuro, a vida.”

O Dia Mundial das Comunicações Sociais é o único dia estabelecido no Concílio Vaticano II (Inter Mirifica, 1963). É celebrado em muitos países, com a recomendação dos bispos de todo o mundo, no Domingo que antecede Pentecostes (2015, 17 de maio).

A Mensagem do Santo Padre para o Dia Mundial das Comunicações Sociais é tradicionalmente publicada em ocasião da festa de São Francisco de Sales, padroeiro dos jornalistas (24 de janeiro).

Fonte: Rádio Vaticano

terça-feira, 23 de setembro de 2014

4º Muticom de Petrópolis tem como foco a comunicação promotora de comunhão

“A comunicação tem como objetivo primordial criar a comunhão, estabelecer vínculos de relações, promover o bem comum, o serviço e o diálogo na comunidade”. Com base neste parágrafo 13 do Diretório de Comunicação da Igreja no Brasil, os agentes da Pastoral da Comunicação (Pascom) da Diocese de Petrópolis puderam refletir sobre o objetivo da comunicação na Igreja, durante o 4º Muticom Diocesano. O encontro aconteceu no domingo, 14, na Paróquia Santo Antônio, no Alto da Serra, e contou com a participação de cerca de 60 pessoas. (Confira as fotos)
Neste ano, o Muticom teve como tema “A comunicação no âmbito da vida eclesial”. Pela manhã, houve uma mesa redonda sobre a Pascom, com a participação da coordenadora da pastoral no Regional Leste 1 da CNBB, Andréia Gripp, do coordenador diocesano da Pascom, Padre Alexandre Brandão, e do agente pastoral Davi Corrêa. À tarde, aconteceu a apresentação de cinco experiências de Pascom – quatro de Paróquias da Diocese e uma da pastoral da cidade de São Pedro da Aldeia.
Desde o primeiro momento, a palavra ‘comunhão’ foi adotada como algo central na vida do comunicador. O Muticom começou com a Santa Missa, presidida pelo coordenador diocesano da Pascom, Padre Alexandre Brandão. Em sua homilia, o sacerdote convidou os presentes a fazerem daquele encontro uma oportunidade para, primeiramente, estabelecerem a comunhão com Deus.
Destacando a resposta do Salmo do dia – “O Senhor está perto da pessoa que o invoca” –, Pe. Brandão explicou que a proximidade com Deus deve ser o primeiro passo para a atuação do agente pastoral, antes mesmo da criação de uma equipe e produção de conteúdo.
A Pascom
Logo após a Celebração Eucarística, os presentes participaram da mesa sobre Pascom, durante a qual foi apresentado o Diretório de Comunicação da Igreja no Brasil e debatidas questões referentes à aplicação deste documento no Regional e na Diocese.
Ao falar sobre o Diretório, o agente da Pascom Davi Corrêa lançou um convite para que todos leiam este documento. Segundo ele, é importante que as pessoas envolvidas na pastoral tenham conhecimento do que diz a Igreja sobre este tema, para que possam caminhar em unidade.
Em seguida, Andréia Gripp mostrou um panorama de como está a Pascom no Regional Leste 1 da CNBB, diante da diversidade encontrada nas dioceses e arquidioceses que o compõem. Ao avaliar a atuação pastoral, a jornalista observou a necessidade de um crescimento em nível de pastoral de conjunto. Ela também falou sobre o encontro que acontecerá entre os dias 27 de fevereiro e 1º de março de 2015 da Pascom do Regional com a Comissão Nacional, a fim de aprofundar o Diretório com olhar voltado para o estado do Rio de Janeiro e de produzir o projeto de comunicação do Regional.
A análise da aplicação do Diretório na Diocese ficou a cargo de Pe. Alexandre Brandão. Ele recordou que, na Diocese de Petrópolis, já há nas Diretrizes Pastorais 2014/2016 dois pontos específicos sobre a Pascom: o primeiro determina que todas as Paróquias implementem a Pastoral da Comunicação e o segundo diz que toda paróquia, movimento e comunidade devem ter um site ou blog atualizado.
Segundo o coordenador diocesano, para uma aplicação concreta do Diretório nacional na Diocese de Petrópolis, é preciso fazer um projeto diocesano de comunicação, continuar a aplicação das urgências do Plano Pastoral e fortalecer os instrumentos de comunicação. Tudo isso, de acordo com ele, possibilitará alcançar o objetivo de comunhão.
À tarde, foram apresentadas as experiências da Pascom nas Paróquias Nossa Senhora da Piedade (Magé), Santuário Nossa Senhora do Amor Divino (Corrêas), Santa Rita de Cássia (Teresópolis) e Catedral São Pedro de Alcântara (Petrópolis). Este momento permitiu que os participantes conhecessem algumas atividades que dão certo e também as principais dificuldades enfrentadas pela pastoral. Foi apresentada ainda a experiência da Pascom de São Pedro da Aldeia (Arquidiocese de Niterói), que pelo segundo ano consecutivo participou do Muticom.
Presença do Pastor
Ao fim do encontro, o bispo diocesano, Dom Gregório Paixão, compareceu e conversou com os participantes. Dom Gregório incentivou o trabalho da Pascom e disse estar observando a atuação da pastoral em suas passagens pelas Paróquias da Diocese. Ele recordou que todas as Paróquias devem ter Pascom, conforme estabelecido nas Diretrizes, e que os agentes precisam usar todos os meios possíveis para anunciar a Palavra de Deus, tendo como modelo o próprio Jesus Cristo.
O 4º Muticom foi encerrado com a abertura da Novena de São Grabriel Arcanjo, padroeiro da comunicação. Durante os próximos dias, a novena terá continuidade no facebook e no blog da Pascom da Diocese de Petrópolis.
Fonte: Pascom Diocese de Petrópolis

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Como melhorar a forma de comunicar?

mo_segurando_microfone_photaki323429_2mb_22082014180051
Nesta entrevista, padre Sérgio Velasco reflete sobre a importância da comunicação e sobre o seminário para sacerdotes
“Melhorar o nosso modo de conversar, de falar em família e entre os amigos é a melhor escola para também se tornar um bom comunicador diante das mídias”.
A afirmação é do professor de Public Speaking e Media Training, da Pontificia Univertsità dela Santa Croce, em Roma, padre Sérgio Tapia Velasco.
Ele é um dos conferencistas do seminário de formação sobre comunicação para os sacerdotes, que será realizado de 9 a 11 de setembro, no Centro de Estudos do Sumaré, no Rio de Janeiro.
Na entrevista, concedida ao padre Arnaldo Rodrigues, um dos organizadores do evento, o conferencista dá dicas de como será o desenvolvimento seu tema.
Padre Arnaldo Rodrigues – Qual a importância de falar sobre a comunicação na vida dos padres?
Padre Sérgio Tapia Velasco – Estejamos a favor ou contra os meios de comunicação sociais, sem dúvida, eles possuem um papel fundamental na opinião pública, e a Igreja não pode ser ausente nesta arena. Os valores de igualdade, direitos humanos, respeito à pessoa, a defesa dos que precisam etc, são todos inspirados no Cristianismo.
A comunicação na vida da Igreja sempre esteve no centro, porque Jesus mandou que seus discípulos andassem por todo o mundo a pregar o Reino de Deus.
Desde o início, a Igreja se mostra como mestra em comunicação. Basta pensar no esforço enorme – feito em pouco tempo – de compilar os evangelhos e produzir imediatamente uma geração de homens capazes de levar a Palavra de Deus, confrontando-a com tantos sábios da época como a todas as gentes.
Hoje o Papa nos fala de recuperar o mesmo significado missionário, a mesma esperança para relançar a nova evangelização. Nesta responsabilidade, os padres têm um papel essencial, ligado em tantos casos ao mesmo ministério de pregação. Muitas vezes, as pessoas se lamentam das homilias longas e chatas. Também o Papa Francisco dedicou muitas páginas para falar da homilia na Exortação Apostólica “Evangelii Gaudium” (cf 135-175). Tudo isso nos pergunta como podemos melhorar a nossa forma de comunicar.
Padre Arnaldo – Quais são os desafios de anunciar a Igreja hoje?
Padre Sérgio – Penso que entre os desafios principais que temos, dois resultam particularmente relevantes. De uma parte, seguindo um dito de São Pedro, dar razão a nossa fé… com doçura e respeito (1Pd 3,15); da outra parte, pregar a esperança e a misericórdia.
Vivemos em um mundo secularizado, no qual a fé tende a ser considerada como um fato individual – indiferente e privado. Tem muita confusão e muitas vezes os nossos fiéis recebem mais “formação” através da TV e dos filmes que não passam pelos canais ordinários da catequese. Há a tendência de se ridicularizar a moral cristã e a Igreja Católica tantas vezes é pintada como qualquer coisa de velha ou que deva se superar. Mas, como as pessoas não podem viver sem Deus, procuram refúgio em outras realidades mágicas ou religiosas. O desafio é anunciar a Igreja neste contexto, explicando como seria uma graça enorme sermos católicos.
De outra parte, o nosso mundo marcado por um trabalho frenético do mercado consumista, provoca tantas feridas nas nossas relações pessoais. Temos o desejo de cura, de anunciar Jesus que toca o doente, que não fica indiferente a nenhum. Como disse o Papa Francisco, o mundo é um imenso hospital e devemos estar prontos a curar os feridos.
Padre Arnaldo – Como posso ser um bom comunicador (não somente pelos meios)?
Padre Sérgio – Melhorar o nosso modo de conversar, de falar em família e entre os amigos é a melhor escola para também se tornar um bom comunicador diante das mídias. Aristóteles dizia que o primeiro instrumento de persuasão é o ethos, a experiência pessoal e a coerência de vida. Quando buscamos ser fiéis aos nossos princípios, comunicamos isto que somos, esta comunicação autêntica e sincera. O resultado sempre será convincente. Todavia, o modo como comunicamos é muito importante. Não foi por acaso que São Pedro disse que precisa dar a razão da fé com doçura e respeito (cf 1Pd 3,15). A cortesia não é um mero invólucro, mas já é a mensagem. Tantas vezes, dizemos muito mais pelos gestos que acompanham nossas palavras, que só com as palavras: nos basta pensar a simpática revolução que opera o Papa Francisco no modo de comunicar a mensagem cristã através dos gestos.
Padre Arnaldo – Porque este seminário é importante?
Padre Sérgio – A comunicação não se improvisa. Não podemos pretender ser competitivos com outras mensagens, também religiosas, sem procurar melhorar o nosso modo de falar. Para alguns, falar do mercado religioso se torna degustante e, todavia, o fato é que nós temos o melhor produto e tantas vezes não sabemos vender.
Espero que esta jornada nos ajude não somente a refletir a importância da comunicação, mas seja em modo prático, que nos dê sugestões ativas sobre que coisas podemos fazer já agora para melhorar o nosso modo de evangelizar e para guiar os fiéis através da selva midiática.
Padre Arnaldo – Qual seria a sua expectativa em ir ao Brasil pela primeira vez?
Padre Sérgio – Penso em quando era criança; tinha o desejo de conhecer o Brasil. Eu nasci no ano de 1968 e, portanto, cresci sempre escutando historias sobre a Copa do Mundo de futebol do México de 1970 quando o Brasil conquistou o coração dos mexicanos. Outra coisa: quem me conhece bem sabe que sou apaixonado pela música e pela natureza. O Brasil não é um país, é um continente cheio de música e cor, mas, sobretudo, cheio de gente jovem apaixonada pela vida e cheia de esperança. Peço a Deus somente para abrir o meu coração para poder aprender tanto com a gente desta terra durante esta breve estadia.
Serviço:
Informações pelo email coordenaçãopastoral@arquidiocese.org.br ou pelo telefone: 21-2292-3132.
Fonte: Arquidiocese do Rio de Janeiro

quinta-feira, 3 de julho de 2014

Apresentado logo da JMJ Cracóvia 2016

Foi divulgada nesta quinta-feira, 3 de julho, a logomarca da JMJ Cracóvia 2016.
A logo é composta por três cores: azul, vermelho e amarelo que se referem ao tema da JMJ: “Bem-aventurados os misericordiosos, pois obterão misericórdia” (Mt 5,7). A gráfica da logo representa o formato geográfico da Polônia, com uma cruz que retrata Jesus Cristo, centro do encontro.
Os raios da Divina Misericórdia saem da cruz, com as mesmas cores e formas da pintura “Jesus confio em Ti”, realizada por pedido de Jesus quando de Sua aparição à Santa Faustina Kowalska.
Cracóvia é assinalada com um ponto circular que representa também os jovens e que foi usado muitas vezes com o mesmo significado nas logos das JMJ anteriores. A JMJ Cracóvia 2016 será realizada de 26 e 31 de julho de 2016. A chegada do Papa Francisco está prevista para o dia 28.
O Padre João Chagas, do Pontifício Conselho para os Leigos, conversou com nosso colega Rafael Belincanta sobre a escolha da logo: RealAudioMP3 
Fonte: Rádio Vaticano

segunda-feira, 23 de junho de 2014

CELAM articula integração comunicativa dos Episcopados

CELAM
Comunicar o Evangelho comporta empreender esforços maiores para chegar até os excluídos, praticando a “proximidade da comunicação”: esta é a síntese da reflexão feita no encontro de delegados das Comissões para a Comunicação do Conselho Episcopal Latino-americano, CELAM, nos últimos dias, em Bogotá.
Uma nota recém-divulgada informa que o objetivo do encontro foi aprofundar o intercâmbio e a comunhão entre os Episcopados do continente e, neste sentido, foram analisados os ‘interesses comuns’ das Conferências em reforçar seu serviço de comunicação.
Foi feita ainda uma análise das experiências eclesiais no âmbito da Rede Informática da Igreja na América Latina, a RIIAL, sobretudo em vistas do próximo encontro continental, marcado para Lima, no Peru, de 17 a 21 de novembro.
“Em relação à situação da liberdade de expressão em alguns países – consta na nota – o CELAM expressa preocupação e solidariedade com as vítimas de censura e intimidação, esperando que sejam rapidamente instauradas condições melhores para garantir o exercício desta liberdade”.
Enfim, os participantes alcançaram um acordo para implementar a inserção na Rede dos departamentos episcopais dedicados à comunicação, o que facilitará o intercâmbio de experiências, principalmente com a ajuda das redes sociais e blogs.
Fonte: Rádio Vaticano

sexta-feira, 20 de junho de 2014

PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO: Solenidade de Corpus Christi

PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO: Solenidade de Corpus Christi: Nesta quinta-feira chuvosa o dia de Corpus Christi foi lembrado com missas na Igreja Matriz. Apesar do mau tempo, os católicos da Paróquia ...

terça-feira, 17 de junho de 2014

PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO: Saudades !

PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO: Saudades !: Foi  realizada ontem (16), às 19h30, na Igreja Matriz, a missa de sétimo dia em intenção da alma do nosso querido frei dom Vital Wilderink....

sexta-feira, 13 de junho de 2014

PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO: Despedidas de um grande servo de Deus

PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO: Despedidas de um grande servo de Deus: Faleceu dia 11, o bispo emérito da diocese de Itaguaí (RJ), dom Vital João Geraldo Wilderinck, em um acidente de automóvel, pró...

PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO: Em nota, aConferência Nacional dos Bispos do Bras...

PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO:
Em nota, aConferência Nacional dos Bispos do Bras...
: Em nota, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) manifesta pesar pelo falecimento do bispo emérito de Itaguaí (RJ), dom Vita...

terça-feira, 3 de junho de 2014

Papa: comunicação a serviço da solidariedade e da dignidade

O Papa Francisco recordou este domingo a celebração do Dia Mundial das Comunicações Sociais, pedindo que a comunicação esteja a serviço da cultura encontro.
“Que os meios de comunicação social possam favorecer um sentido de unidade da família humana, a solidariedade e o compromisso por uma vida digna para todos”, afirmou Francisco, após a recitação da oração do Regina Caeli.
A celebração, em sua 48ª edição, tem como tema: “Comunicação ao serviço de uma autêntica cultura do encontro”.
“Rezemos para que a comunicação, em todas as suas formas, esteja efetivamente ao serviço do encontro entre as pessoas, as comunidades, as nações: um encontro fundado no respeito e na escuta recíproca”, declarou Francisco.
Para um comentário sobre a mensagem do Papa, o Programa Brasileiro contatou o Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação da CNBB, Dom Dimas Lara Barbosa, Arcebispo de Campo Grande (MS): RealAudioMP3
Fonte: Rádio Vaticano

Pascom realiza comunicação integrada na Diocese

Diante das rápidas transformações que ocorreram na área da comunicação, com novas ferramentas, linguagens, a Pastoral da Comunicação (Pascom) da Diocese de Petrópolis vem buscando uma constante adaptação às realidades que surgem. Tudo isso, envolve um trabalho contínuo de observação dos meios de comunicação, bem como de produção de conteúdo. Esse trabalho se torna ainda mais intenso quando se trata das mídias digitais. 
Segundo o coordenador diocesano da Pascom, Padre Alexandre Brandão, existe, hoje, grande preocupação tanto da parte dele quando do bispo Dom Gregório Paixão, em relação às novas tecnologias. Assim, neste ano, a pastoral, juntamente com a assessoria de comunicação da Diocese, trabalha na melhoria do site diocesano. “Concretamente a Diocese vai dar um passo no Dia Mundial das Comunicações Sociais procurando melhorar a aparência do seu site e dando início a um projeto de um novo site para apresentação na Assembleia Diocesana”, conta Pe. Brandão.
Além do site, a Pascom da Diocese de Petrópolis atua em outros meios de comunicação: na televisão, com o programa Ecclesia – Igreja Católica em focona rádio, com a presença do coordenador da pastoral também como diretor da Rádio Imperial, além dos programasBoletim Pascom e Comunicando a Igreja; no meio impresso, com a Revista Ação; no ambiente digital, com as redes sociais. Diante da diversidade de instrumentos, o desafio é fazer com que todos estejam associados e não haja um trabalho independente de cada um.
“Hoje é muito importante integrar os instrumentos de comunicação disponíveis”, observa o coordenador diocesano. Ele conta ainda que, um novo trabalho desenvolvido pela Pascom neste objetivo interação entre os meios é o jornal diocesano Voz da Igreja. “Neste mês inicia o seu jornal tanto em formato digital quanto com a possibilidade de impressão”, diz.
Na Diocese de Petrópolis, a Pascom atua em comunhão com a assessoria de comunicação, feita pelo jornalista Rogério Tosta, responsável pelo site diocesano e pela assessoria do bispo. Este trabalho visa também promover a comunicação externa da Igreja, principalmente através da relação com os meios de comunicação seculares. “Existe uma preocupação de usar todos os instrumentos para que a mensagem chegue a todos os homens”, declara Pe. Brandão.
Todas essas atividades não compõem um projeto fechado de comunicação. Ao contrário, encontra-se aberto a atualizações. “O objetivo do trabalho futuro é continuar acompanhando e utilizando essas novas ferramentas e também colocar em prática o novo Diretório e o novo Projeto de Comunicação da Igreja no Brasil”, afirma o coordenador da pastoral, fazendo referência ao Documento 99 da CNBB, aprovado no início deste ano.
Fonte: Pascom Diocese de Petrópolis

quarta-feira, 28 de maio de 2014

Encontro Diocesano do Apostolado da Oração


 No domingo, 25 de maio, aconteceu  na Igreja São José Operário, o I Encontro Diocesano do Apostolado da Oração. Participaram do evento cerca de 260 fieis de toda a Diocese, representados pelos  grupos :  centro de Angra,  Jacuecanga,  Mambucaba, Frade, além das cidades de  Mangaratiba, Itacuruça, Brisamar , Piranema e Paraty.
O encontro teve a assessoria do  diretor espiritual diocesano do Apostolado da Oração, Pe. Gilberto, que deu início com palestra às 8h da manhã, seguida de oração e encerrando com  celebração eucarística, às 12h. Em seguida, houve o almoço de confraternização que foi servido pela equipe dos “amerilinhos”  São José Operário.
Para  Telma Marins, membro do  Apostolado da Oração do  centro,  o encontro foi muito especial  e ficou o gosto de quero mais, declarou.
O Apostolado da Oração é um serviço à Igreja , visando através do amor fraterno , que todos rezem uns pelos outros. 
Para aquelas pessoas que desejam ingressar no Apostolado da Oração é necessário se inscrever no núcleo da associação de sua paróquia  e participar de uma preparação inicial que  dura  quase um ano. O novo membro recebe a fita vermelha  de zelador, como sinal de sua adesão. Participe!

Texto e fotos:
Dalizania Melo - Pascom




















segunda-feira, 26 de maio de 2014

Comissão da CNBB disponibiliza subsídio para o Dia das Comunicações

O 48º Dia Mundial das Comunicações Sociais é celebrado em 1º de junho, no domingo da Festa da Ascensão do Senhor. A Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação da CNBB oferece subsídio com a mensagem do papa Francisco cujo tema é “Comunicação a serviço de uma autêntica cultura do encontro” e com roteiros para celebrar o Dia das Comunicações, sugestões para mídias sociais, além de motivações para missas e celebração da Palavra.Na mensagem deste ano, o papa Francisco fala do uso das novas tecnologias para o diálogo e aproximação entre as pessoas. “Neste mundo, os meios de comunicação podem ajudar a sentir-nos mais próximos uns dos outros; fazer-nos perceber um renovado sentido de unidade da família humana, que impele à solidariedade e a um compromisso sério para com a vida mais digna para todos”, disse o papa.
Comunicar Cristo
Na apresentação do subsídio, a Comissão para a Comunicação da CNBB sugere que a mensagem do papa seja estudada e refletida nas dioceses, regionais e comunidades, incentivando, assim, a organização de outras iniciativas que marcam a data. O subsídio está disponível  no link 48º Dia Mundial das Comunicações Sociais
Fonte: CNBB

quarta-feira, 21 de maio de 2014

Vamos para o 4º Encontro da Pascom e 2º Seminário dos jovens comunicadores!

A Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação da CNBB realiza de  24 a 27 de julho de 2014, na cidade de Aparecida-SP, o 4º Encontro Nacional da Pastoral da Comunicação e o 2º Seminário Nacional de Jovens Comunicadores. O evento aguarda cerca de 800 agentes da Pascom, jovens comunicadores, professores, profissionais, pesquisadores da área da comunicação preocupados com a comunicação nos Regionais, Dioceses, comunidades, congregações, Instituições e sociedade em geral.
O evento conta com palestrantes do exterior como Pe. Antonio Spadaro, Leticia Soberon e Cristiane Monteiro que irão refletir nos painéis e nos seminários temáticos. Foram convidados pesquisadores e professores do Brasil, como Moisés Sbardelotto, Elson Faxina, entre outros.
No período da tarde os relatos das experiências e a fundamentação teórica, certamente irão contribuir de forma efetiva na formação dos agentes da comunicação de forma concreta e real.
Outro momento importante será a reflexão do Diretório de Comunicação da Igreja no Brasil que, após uma gestação de 12 anos, todos os envolvidos com a comunicação podem contar com o texto denso, prático e acessível a todos, pautando a comunicação da Igreja em dialogo com a sociedade.
Está sendo organizado um grande show para o dia 25 à noite e será transmitido ao “vivo” pelas TVs Católicas e conta com a presença do Pe. Zézinho, o grupo Ir ao Povo e o Grupo Chamas. Vai ser uma festa comemorativa pela comunicação na Igreja. Na ocasião serão homenageados os responsáveis pelas emissoras televisivas católicas.
Este evento conta com sua valiosa presença que certamente irá enriquecer com suas contribuições no sentido de se envolver, provocar e suscitar a prática da comunicação mais justa a fraterna na sociedade atual.
Diante da importância do evento que vem favorecer a comunhão, o diálogo, a partilha das experiências de todos os envolvidos com a comunicação de todo o Brasil, pedimos que divulguem, façam sua inscrição, caso ainda não tenham se inscrito para que possamos aos pés de Nossa Senhora Aparecida, padroeira da comunicação da Igreja no Brasil, pedir que nos ensine a comunicar Cristo a todos como ela o comunicou e continua comunicando.
Contamos com sua colaboração,
Pe. Clovis Andrade de MeloIr. Elide Maria FogolariAssessores da Comissão para a Comunicação da CNBB

segunda-feira, 12 de maio de 2014

Pontifício Conselho das Comunicações e CELAM promovem seminário para Bispos do Cone Sul

O Presidente do Pontifício Conselho das Comunicações Sociais, Dom Claudio Maria Celli, está em Buenos Aires para participar a partir desta segunda-feira, 12, de um Seminário destinado aos Bispos do Cone Sul (Argentina, Chile, Paraguai e Uruguai).
O título do Seminário é “A comunicação a serviço de uma autêntica cultura do encontro”, organizado pelo Pontifício Conselho e pelo Conselho Episcopal Latino-Americano (CELAM).
Numa videomensagem, Dom Celli convidou os bispos a participarem, afirmando que o Seminário não tratará de questões especificamente tecnológicas, mas será uma reflexão sobre como “a Igreja deve redescobrir a sua função primária pastoral de uma autêntica e eficaz comunicação”.
Um dos organizadores do encontro, que prossegue até dia 15, é o Secretário-Executivo do Departamento de Missão e Espiritualidade do CELAM, Padre Felipe de Jesús de León Ojeda. Para o sacerdote, a importância do evento é acompanhar os processos comunicativos, para favorecer e consolidar a colegialidade episcopal, facilitando assim a comunhão missionária dos bispos de toda a Igreja.
Nesse sentido, acrescentou o Padre Felipe, “é urgente abandonar a concepção meramente ‘instrumental’ dos meios de comunicação e articular uma estratégia comunicativa que tenha como fonte a espiritualidade e a eclesiologia de comunhão, e que responda a um projeto pastoral global”.
Fonte: Rádio Vaticano

terça-feira, 6 de maio de 2014

Publicado Diretório de Comunicação da Igreja no Brasil

Já está disponível o Diretório de Comunicação da Igreja no Brasil (Documentos da CNBB 99), publicado pelas Edições CNBB. Ele é formado por dez capítulos com diferentes reflexões sobre os aspectos da comunicação e indicações de ações com propostas de diversas atividades. O documento oferece também um glossário de comunicação com termos próprios da área.
O principal objetivo do Diretório de Comunicação da Igreja no Brasil é “motivar a Igreja para a reflexão sobre os aspectos da comunicação e sua importância na vida da comunidade eclesial” e seu lançamento realiza-se durante a 52ª Assembleia Geral da CNBB, em Aparecida. O diretório também será apresentado no 4º Encontro Nacional da Pastoral da Comunicação e no 2º Seminário Nacional de Jovens Comunicadores, entre os dias 24 e 27 de julho, em Aparecida/SP.
O Diretório de Comunicação da Igreja no Brasil é resultado da contribuição de pesquisadores, profissionais de comunicação e lideranças da Pastoral da Comunicação. Só existem dois diretórios de comunicação eclesial no mundo: um na Itália e outro agora no Brasil. Esse trabalho, que durou 13 anos, foi conduzido pela Comissão Episcopal para Comunicação Social da CNBB.
Antes de se tornar documento, o conteúdo do diretório foi publicado com o título ‘A comunicação na vida e missão da Igreja no Brasil’ (Estudos da CNBB 101). Na 51ª Assembleia Geral da CNBB, em 2013, os bispos indicaram algumas correções que foram acolhidas pela comissão responsável. O texto final foi aprovado pelo Conselho Permanente da CNBB em 13 de março de 2014.
O Diretório de Comunicação da Igreja no Brasil pode ser adquirido nas livrarias católicas ou na loja virtual das Edições CNBB.
Fonte: Rádio Vaticano

quinta-feira, 1 de maio de 2014

Meios de comunicação e Maria nas intenções de oração do Papa Francisco

Foram publicadas na quarta-feira, 30, as intenções de oração do Papa Francisco para o mês de maio, que contempla o papel dos meios de comunicação a favor da paz, e a guia da Virgem Maria no trabalho evangelizador da Igreja.
A intenção universal do apostolado da oração do Santo Padre para o mês de maio de 2014 é “para que os meios de comunicação sejam instrumentos ao serviço da verdade e da paz”.
A intenção evangelizadora do Papa Francisco é “para que Maria, Estrela da Evangelização, guie a missão da Igreja no anúncio de Cristo a todos os povos”.
Fonte: ACI Digital

terça-feira, 29 de abril de 2014

CNBB entrega Prêmios de Comunicação durante a 52ª Assembleia Geral dos Bispos

A cerimônia da premiação dos Prêmios de Comunicação da CNBB acontecerá, no dia 1º de maio, às 20h30, no auditório Orlando Gambi, TV Aparecida, em Aparecida (SP), durante a 52ª Assembleia Geral dos Bispos do Brasil.
Os Prêmios de Comunicação da CNBB foram criados a partir de 1967, com o objetivo de reconhecer e valorizar os melhores trabalhos que visam dignificar o ser humano como protagonista da história, ressaltando os valores humanos ou denunciando as suas violações premia os profissionais da área jornalística do rádio com o prêmio Microfone de Prata, televisão com o prêmio Clara de Assis, imprensa com o prêmio Dom Helder Câmara e cinema com o prêmio Margarida de Prata.
Ao criar os prêmios a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) buscou estabelecer um diálogo com o mundo da comunicação, da cultura e da criação artística, e, ao mesmo tempo, reconhecer e valorizar o trabalho dos profissionais que se empenham no sentido de produzir obras de qualidade que dignifiquem o ser humano como protagonista e sujeito da história.
Os prêmios levam em conta também a valorização da dimensão espiritual do ser humano e sua capacidade de construir o bem, além da qualidade técnica e artística das obras. Por fim, incentiva e propaga a difusão dessa produção no sentido torná-la conhecida e amplamente consumida, através de suas estruturas de governo e comunicação. Serão premiados os melhores trabalhos publicados entre 2011 e 2012, cujos os objetivos coincidam com valores humanos cristãos e éticos.
A cerimônia de entrega dos prêmios acontecerá durante a 52ª Assembleia Geral dos Bispos da CNBB, no dia 1º de maio, em Aparecida (SP) e será transmitida pelas TVs Católicas, como também pelas emissoras de rádio associadas da Rede Católica de Rádio.
Ganhadores:
Margarida de Prata – Cinema
:: “Revelando Sebastião Salgado”, de Betse de Paula.
:: “Por uma questão de justiça, os advogados contra a Ditadura”, de Silvio Tendler.
:: “Rio de Fé, um encontro com Papa Francisco”, de Carlos José Fontes Diegues.
:: “Às Claras”, de Evandro Lima Rodrigues.
:: “Remoção”, de Mariana Campos da Silva
Clara de Assis – Televisão
:: “Visita do Papa Francisco ao Brasil”, de Luiz Petry.
:: “Nossa Senhora Aparecida”, de Luís Otávio da Silva.
:: “Populações Vulneráveis”, de Solange Calmon.
Dom Helder Câmara – Imprensa
:: ”História de um refúgio”, Fernando Caronazzo de Souza.
:: “Excluídos – Quilombolas, Indígenas e Ciganos”, de Maristella Crispim, Fernando Maia, Iracema Sales e Melquíades Júnior.
:: “Jornada Mundial da Juventude”, de Júlia Fátima de Jesus Cruz.
Microfone de Prata – Rádio
:: Programa – “Faixa Neojiba”, da Rádio Vida FM.
:: Jornal “Primeira Hora Rádio”, da rádio Rio Mar.
:: “Sala Franciscana”, da rádio 9 de Julho.
:: Bíblia “Deus com a Gente”, da Paulinas Rádio.
Fonte: Signis Brasil

terça-feira, 22 de abril de 2014

Padre Clóvis de Melo Andrade fala sobre o Diretório de Comunicação para a Igreja

Após mais de 13 anos de pesquisas, análises e práticas de comunicação, o Conselho Permanente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) aprovou o Diretório de Comunicação para a Igreja no Brasil. O documento tem como principal objetivo motivar a Igreja para a reflexão sobre os aspectos da comunicação e sua importância na vida da comunidade eclesial.
O Diretório será apresentado no 4º Encontro Nacional da Pastoral da Comunicação e 2º Seminário Nacional de Jovens Comunicadores, que serão realizados de 24 a 27 de julho, em Aparecida (SP).
O Jornal Santuário entrevistou o assessor da Comissão para Comunicação da CNBB, padre Clóvis de Melo Andrade. Ele conta que entre as novidades do Diretório estão as diferentes reflexões sobre os aspectos da comunicação, que incluem as mídias digitais. Ao final de cada capítulo são propostas pistas de ações com sugestões de atividades para formação, articulação, produção e espiritualidade da Pastoral da Comunicação.
Jornal Santuário de Aparecida – Como surgiu a necessidade de criar o diretório para a comunicação?
Padre Clóvis de Melo Andrade – O Diretório para a Comunicação da Igreja no Brasil teve como motivo principal para ser elaborado a consolidação – no plano da prática pastoral – dos resultados da longa caminhada da comunidade eclesial, iniciada há cinco décadas, quando o Concílio Ecumênico Vaticano II fez opção por uma comunicação aberta ao diálogo com a sociedade e suas tecnologias, através do decreto Inter Mirifica publicado em 1963.
JS – Qual o principal objetivo do documento?
Padre Clóvis – O Diretório destina-se especificamente aos responsáveis pela formulação e pela condução das práticas de comunicação nos diferentes âmbitos da vida eclesial e as relações da Igreja com a sociedade, em especial com o mundo da mídia. Nesse sentido, o Diretório reúne e disponibiliza referenciais teológicos, éticos, políticos e pastorais destinados à reflexão de suas lideranças e ao exercício de uma gestão da comunicação compatível com as necessidades de suas comunidades e com sua missão evangelizadora. Os conteúdos dos diferentes capítulos passam a servir como base de sustentação para a formação dos sacerdotes, religiosos e leigos, oferecendo elementos para a produção de subsídios multimidiáticos que, através de uma linguagem simples e apropriada, fortaleçam a pastoral da comunicação em todos os seus níveis e projetos.
JS – Podemos dizer que a cultura da comunicação já está enraizada na Igreja do Brasil?
Padre Clóvis – O Documento chega no momento em que a Igreja é interpelada pelas mudanças trazidas à sociedade contemporânea, ou seja, pela revolução digital, tema tratado com vigor pelo Santo Padre Bento XVI, em suas últimas Mensagens destinadas a celebrar, anualmente, o Dia Mundial das Comunicações, tais como: A mídia: rede de comunicação, comunhão e cooperação (2006); As crianças e os meios de comunicação social: um desafio para a educação (2007); Os meios de comunicação social: na encruzilhada entre protagonismo e serviço. Buscar a verdade para partilhá-la (2008); Novas tecnologias, novas relações. Promover uma cultura de respeito, de diálogo, de amizade (2009); O sacerdote e a pastoral no mundo digital: os novos media ao serviço da Palavra (2010); Verdade, anúncio e autenticidade de vida, na era digital (2011); Silêncio e palavra: caminho de evangelização (2012) e Redes Sociais: portais de verdade e de fé, novos espaços de evangelização (2013).
O conjunto destas e outras Mensagens cria, na verdade, um roteiro de reflexões que permitem maior reflexão e que vem provocar na Igreja mudança de mentalidade e de relações. No entanto, não podemos dizer que na Igreja a cultura da comunicação pode ser identificada de forma explícita, mas existe um grande esforço e dedicação e para que isso aconteça e o Diretório é um dos projetos da Igreja que vem confirmar esta intenção.
Assim, a comunicação na Igreja é entendida como um processo social, a serviço das relações entre homens e mulheres (Mensagem de 2009), favorecendo a comunhão e a cooperação entre as pessoas (Mensagem de 2006). Nesse sentido, tanto os tradicionais meios de comunicação social, quanto as novidades trazidas pelo emergente mundo da Internet devem colocar seu protagonismo a serviço da promoção de uma cultura de respeito, diálogo e amizade (Mensagem de 2009).
JS – Como foi a pesquisa e quais os principais desafios para elaborar o documento?
Padre Clóvis – Para tanto, o Diretório esteve atento aos processos e meios de comunicação e às mudanças culturais provocadas pelas tecnologias que se fazem presente no dia a dia da sociedade contemporânea, identificadas e reconhecidas por diversos autores como a “sociedade da informação e da comunicação”. Igualmente, lançou um olhar sobre a própria Igreja, uma Instituição complexa em sua estrutura e em suas múltiplas ações, animada, contudo, por um mesmo e grande ideal, que é a mística missionária.
Portanto, a pesquisa teve presente os documentos da Igreja, os estudos e pesquisas na área da comunicação e as práticas comunicativas vividas e experienciadas pelas comunidades e grupos. Considerou, também, o universo da comunicação, que abrange as distintas dimensões da realidade humana, enquanto o universo da pastoral que envolve a dimensão socioeclesial, relacionada aos diferentes ambientes da Igreja em sua missão de evangelizar.
JS – Pode falar um pouco sobre os capítulos do Diretório?
Padre Clóvis – Para atender seus objetivos, o Diretório é composto por um conjunto de dez capítulos, divididos em artigos, que buscam dar conta dos diferentes aspectos do fenômeno comunicativo relacionado com a prática pastoral. O texto não tem a pretensão de ser um conjunto de normas a serem seguidas, muito menos, um manual introdutório à prática comunicativa. A contribuição que oferece à Igreja é essencialmente de caráter indicativo e motivador. O texto está atento aos apelos da Santa Sé no sentido de que seja promovido, em todas as instâncias da Igreja, um processo de estudo e reflexão sobre os desafios que as novas condições civilizatórias trazem para a sua missão evangelizadora.
JS – Considera que a comunicação tem um futuro promissor na Igreja?
Padre Clóvis – Cabe às dioceses e paróquias, assim como às diferentes pastorais, movimentos e às mídias católicas, apropriar-se do Diretório, estudá-lo em cada um de seus capítulos, confrontando suas proposições com a realidade local, e, a partir dessa reflexão, definir as modalidades das ações requeridas pelo tipo de intervenção comunicativa necessária para solucionar as questões levantadas pelos respectivos planejamentos.
Fonte: A12